30/11/2011

Verão e Celulite


Você sabia que a pele é o maior órgão do corpo? Representa aproximadamente 16% do peso corporal total, ajuda na proteção dos órgãos internos e na eliminação de substâncias tóxicas.

A pele é um órgão tão importante quanto os outros. Quando algo não vai bem, surgem as desordens estéticas, que podem ser a acne, o envelhecimento cutâneo, a lipodistrofia ginóide (a conhecida celulite!) e até mesmo a obesidade.

Com a chegada do verão é normal aumentarem os cuidados com a estética corporal. E a alimentação tem grande importância na prevenção e tratamento da celulite, que é um processo inflamatório decorrente do aumento do volume de células gordurosas no tecido subcutâneo, com alterações da permeabilidade dos vasos capilares e aumento do estrogênio.

A má alimentação associada aos desequilíbrios orgânicos como a inflamação, edema no tecido conjuntivo, alteração na microcirculação, queda da integridade do colágeno na região afetada, exposição aos xenobióticos, carências nutricionais, ação pró-oxidante do meio externo gerando radicais livres entre outros, estão intimamente relacionadas com as desordens estéticas.

Quem pretende emagrecer rapidamente adotando uma dieta radical pode prejudicar a saúde e ainda piorar a celulite.

Portanto, cuidado com:

ü  O alto consumo dietético de açúcar, carboidratos de alto índice glicêmico e gorduras saturadas, pois geram glicotoxicidade e lipotoxicidade, com conseqüente alteração na função mitocondrial, formação de radicais livres e aumento de substâncias pró-inflamatórias

ü  A carência de micronutrientes, associada com alterações hormonais

ü  Dietas inadequadas associadas com o aumento de estrógenos

ü  A função digestiva e a permeabilidade intestinal

ü  Exposição a toxinas ambientais

ü  Alergias e intolerâncias alimentares
ü  Uso de hormônios contraceptivos, fumo, álcool, estresse, ansiedade, sedentarismo
ALGUNS alimentos e fitoquímicos com ação antiinflamatória e que ajudam a combater a celulite:

Abacate: apresenta o componente ß-sitosterol
Romã: apresenta o ácido elágico, flavonóides, antocianinas

Gengibre: presença do gingerol e 6-gingerol
Canela: presença de polifenóis com propriedades hipoglicemiantes e antiobesidade

Cúrcuma: apresenta como componente principal a curcumina
Capsaicina: composto bioativo da pimenta vermelha

Rutina, quercetina e hesperidina: fitoquímicos com ação antioxidante

Cabe ressaltar que não existem fórmulas mágicas e imediatas. Cada organismo responde de uma maneira. O processo é gradual e não somente estético, mas com conseqüências na saúde em geral.  
Opções de sucos para a celulite

1.


80g de grapefruit
1 Kiwi
1 xícara de mirtilo
50g de framboesa
50ml de clorofila
Bater no liquidificador com 300 ml de água 
2.


1 talo de aipo
1 talo de erva doce
1 cubo de Biomassa de Banana Verde (receita aqui)
1 fatia de abacaxi
50 ml de chá de gengibre

Bater no liquidificador com 200 ml de água

3.


50 ml de clorofila
20g de salsa
1 maçã vermelha
1 talo pequeno de salsão
1 pedaço de batata yacon (leia sobre aqui)
1 pêra
Bater no liquidificador com 300 ml de água
Curiosidade: Vocês sabiam que, dependendo do grau e intensidade da atividade física e do tipo de alimentação, praticantes de exercício físico (não necessariamente os atletas), apresentam aumento de celulite e envelhecimento cutâneo?

11/11/2011

Pensando em emagrecer?


Toxinas Ambientais X Obesidade


Esse é para aqueles que acham que para emagrecer é preciso ficar sem comer, ou mesmo consumir alimentos com calorias vazias: os lights da vida. Dá até arrepio em saber que tantas pessoas (pra não falar profissionais) ainda pensam assim.

Mas voltando aqui...
Muito além de falar sobre alimentação (calorias vazias, restrição calórica, maus hábitos alimentares), outros fatores podem interferir no bom funcionamento do organismo e, conseqüentemente, na perda de peso.

Quem nunca ouviu alguém dizer (ou até mesmo disse!): “me alimento de maneira correta, mas não emagreço”?!

É preciso ficar atento às toxinas de origem externa (toxinas ambientais), que ganham cada vez mais espaço e precisam ser levadas em conta, já que atrapalham as funções bioquímicas e o funcionamento do organismo.

As toxinas podem comprometer componentes celulares, enzimas, receptores, ácidos nucléicos e podem também acometer as funções do nosso corpo, como absorção, distribuição, metabolismo e excreção. Por exemplo, podem alterar as funções hormonais através da interferência na síntese, secreção e eliminação dos hormônios andrógenos, tireoidianos e progesterona e/ou modificar o número de receptores hormonais.    

Toxinas ambientais: Metais tóxicos, poluentes ambientais, radiações, plásticos, compostos orgânicos voláteis, solventes, bisfenol A, ftalatos, pesticidas (herbicidas, fungicidas, inseticidas), agrotóxicos, incenso, medicamentos (anticoncepcionais, estrógeno sintético, cimetidina, paracetamol), patógenos, água contaminada ou clorada, fluoretação, hormônios e antibióticos, álcool, aditivos alimentares (corantes, adoçantes, estimulantes), cigarro, ácidos graxos trans, gorduras saturadas, carboidratos refinados, cafeína, aspartame, glutamato monossódico, alérgenos alimentares (glúten, leite e outros), toxinas emocionais, etc.   

As toxinas podem agir:

· Interferindo no metabolismo energético

· Sobrecarregando o sistema hepático de destoxificação

· Desregulando os mecanismos centrais de fome e saciedade

· Promovendo resistência à insulina

· Alterando o ritmo circadiano

· Promovendo estresse oxidativo

· Interferindo no funcionamento da tireóide

· Aumentando a inflamação

· Danificando a função mitocondrial

· Promovendo disbiose intestinal

· Causando transtornos neurológicos (autismo, depressão, demência, déficit de memória, Parkinson, epilepsia, distúrbios de comportamento)

· Promovem doenças cardiovasculares e câncer.


Portanto, fique atento à exposição tóxica!  


Abraços e bom feriado!

05/11/2011

Benefícios do cacau


Depois de tempo sem escrever, uma deliciosa notícia...
Quando se fala em chocolate as pessoas logo pensam ser um vilão na perda de peso e até mesmo um contribuinte no surgimento da acne.  Porém, se consumido adequadamente, o chocolate é um grande aliado da saúde.
Os efeitos benéficos do cacau são atribuídos aos polifenóis, catequinas e antocianidinas. Esses compostos apresentam função antioxidante e podem também reduzir as concentrações de triacilgliceróis e a agregação plaquetária, sendo importantes na prevenção da aterosclerose.
Há estudos que mostram efeitos positivos dos flavonóides do cacau na redução da pressão arterial através da inibição da enzima angiotensina II, além da diminuição na peroxidação lipídica e melhora da função endotelial.
Este estudo de 2010 mostrou a eficácia dos polifenóis do cacau na melhora do perfil lipídico em pacientes com diabetes através do aumento do HDL - colesterol e diminuição da relação colesterol total/HDL, um dos índices aterogênicos.  
Outra curiosidade do cacau é a presença de aminas biogênicas que auxiliam na modulação do humor em pacientes estressados e também a redução da excreção de cortisol em indivíduos ansiosos.  
É importante lembrar que se não for consumir o cacau em pó, que seja o chocolate com 70% ou mais de cacau. A grande maioria dos estudos é feita com chocolate amargo. Já o chocolate branco... esse sim não apresenta benefícios à saúde. E lembre-se sempre que o alimento pode ser nosso aliado em várias situações, mas para isso é preciso bom senso e orientação.
Como já falei do abacate antes, nada melhor que juntá-lo ao cacau e à banana. Coloco aqui uma deliciosa sobremesa ou opção de lanche da tarde.  

Gelado de abacate, banana e cacau

Ingredientes:
- 1 abacate grande

- 4 bananas prata

- 2 colheres de sopa de cacau em pó sem açúcar

 
Modo de preparo:
Lavar as bananas e congelá-las com casca, embrulhadas em papel manteiga, por 4 horas ou mais.
Retirar a casca e cortar em pedaços as bananas congeladas.
Bater no liquidificador com o cacau e o abacate.


Consumir imediatamente ou congelar.


Rendimento: 4 porções
As fotos foram tiradas do celular e por isso não estão tão boas.
Abraços. 

18/10/2011

Benefícios da Cúrcuma

A planta, bastante cultivada nos países Asiáticos como Índia e China, é muito utilizada no mercado têxtil, medicinal, farmacêutico, condimentar e alimentício. No Brasil é conhecida como açafrão-da-terra, açafrão-da-índia ou gengibre amarelo.

Seu componente principal é a curcumina, corante amarelo, com característica lipossolúvel; porém apresenta outras substâncias ativas como os terpenóides, alcalóides e flavonóides.

O interesse por essa planta, muito utilizada como especiaria e tempero culinário, vem crescendo bastante, devido às suas propriedades benéficas.

Algumas atividades da curcumina

  • Antioxidante: ação contra a peroxidação lipídica e manutenção dos níveis de enzimas antioxidantes como a SOD, catalase, e GSH-Px;
  • Anti-inflamatória: pela via de inibição da expressão do NF-ĸB com redução da expressão de mediadores pró-inflamatórios (IL-1ß, IL-6, IL-12; TNF-ɑ; IFN-γ e PCR) e inibição da COX-2 e LOX.
  • Antidepressiva: ação na modulação dos neurotransmissores dopamina e serotonina;
  • Antitumoral: inibição da etapa de iniciação da célula cancerígena e supressão da proliferação de células malignas;
  • Ação cicatrizante: otimização da formação de colágeno e fibroblastos;
  • Antiangiogênica: efeito supressor da angiogênese no tecido adiposo com ação na redução do peso e gordura corporal;
  • Ação na sensibilidade à insulina: pela via de inibição da expressão do NF-ĸB e redução da presença de eicosanóides pró-inflamatórios.
  • Melhora da performance em atletas: ação na regeneração muscular pós trauma, pelos efeitos anti-inflamatório e antioxidante, com ação na redução das citocinas pró-inflamatórias.

Esse artigo de 2006, com boas ilustrações, mostra a ação benéfica da curcumina na prevenção do câncer e inibição das vias pró-inflamatórias.

07/10/2011

Receita de Leite de Amêndoas


A receita desta semana é para aqueles que não podem tomar leite de vaca, seja por intolerância à lactose ou alergia às proteínas do leite. Há muita gente que ainda confunde os dois casos, achando que o efeito maléfico do leite de vaca é somente por causa da lactose. Aliás, isso é o que menos acontece, diferente da alergia às proteínas ß-lactoglobulinas, caseína, ɑ-lactoalbumina. Leia mais aqui.   

As intolerâncias dependem da susceptibilidade individual ou de condições passageiras, sendo a intolerância à lactose um exemplo. Já as alergias (hipersensibilidade) são uma resposta exagerada do sistema imunológico frente a uma proteína específica que entrou no organismo. Daí a importância que o intestino esteja íntegro, para que não passe nada para o sangue que seja nocivo ao organismo.

Os leites vegetais (de arroz, de quinua, de aveia) são excelentes substituições do leite de vaca. 

O leite de amêndoas é fonte de aminácidos, cálcio, magnésio, ferro, vitaminas do complexo B, vitamina E e ácidos graxos essenciais. É indicado para todas as idades, inclusive para crianças que estão deixando o aleitamento materno. Pode também substituir o leite de vaca em qualquer preparação.  

Recomenda-se consumir o leite sem aquecê-lo ou no máximo morno.
Ingredientes:

  •  200g de amêndoas sem sal
  • 4 xícaras de água mineral
  •  1/4 de colher de chá de sal

Modo de fazer:

1.        Escaldar as amêndoas com 2 xícaras de água fervente e o sal. Deixar de molho por 12 horas. Desprezar a água.   


2.        Descascar as amêndoas e batê-las no liquidificador com 2 xícaras de água mineral.




3.        Peneirar.  

4. Acrescentar mais 2 xícaras de água no que restou na peneira e bater novamente no liquidificador e peneirar.



5.       Coar o leite que foi peneirado num pano de algodão limpo, espremendo bem até retirar todo o líquido.



7. O leite de amêndoas está pronto e pode ser conservado na geladeira por 5 dias.



6.       A farinha de amêndoa que sobrou pode ser utilizada em preparações de bolos ou pães. 

Rendimento: 1 litro


O leite de amêndoas é uma delícia e bem saboroso. Pode ser batido com frutas ou consumido puro.

Espero que gostem.

Abraços

03/10/2011

Efeitos benéficos do Alecrim


O alecrim (Rosmarinus officinales L.) é uma erva medicinal bem conhecida e amplamente utilizada em todo o mundo, tanto como tempero quanto como ingrediente de bebidas e produtos farmacêuticos.
Desde a antiguidade é utilizado como digestivo, tônico, diurético, analgésico, entre outros. O principal composto encontrado no extrato solúvel de alecrim é o ácido rosmarínico.
Dentre os efeitos benéficos do alecrim, destacam-se as atividades anti-inflamatória e antioxidante, sendo o rosmanol e outros ácidos fenólicos responsáveis por aumentar a atividade da enzima superóxido dismutase (SOD) e glutationa reduzida (GSH) e diminuir a concentração de malondialdeído (MDA). A erva possui ainda efeito analgésico, antifúngico, antimicrobiano, hepatoprotetor, destoxificante, anticarcinogênico, antiulcerogênico e efeitos benéficos no sistema nervoso central.
Em doenças neurológicas, como no Alzheimer, o ácido rosmarínico pode inibir as enzimas acetilcolinesterases, impedindo que elas degradem a acetilcolina, aumentando então a concentração deste neurotransmissor na fenda sináptica.  Outros compostos presentes no extrato não solúvel, como o carnosol e o ácido carnosóico, também podem ser eficientes na prevenção de doenças neurodegenerativas.
O alecrim pode ser utilizado em diversas situações que envolvem o estresse oxidativo e a inflamação. Pode ser eficaz no diabetes, obesidade, artrite reumatóide, aterosclerose, asma, dermatite, colite ulcerativa, catarata, etc.
O chá de alecrim é muito utilizado em casos de indigestão, e por isso é conhecido como o omeprazol natural.
É preciso cuidado com a dose segura a ser utilizada, a melhor via de administração e os possíveis efeitos adversos.

27/09/2011

Como manter a saúde morando sozinho


Pra você que mora sozinho e precisa de ajuda para saber se alimentar melhor, o jornal O Vale do dia 25.09 publicou uma matéria interessante sobre o crescente mercado de produtos “singles”.


Para muitas pessoas, morar sozinho e alimentar-se bem não soa como algo fácil. Seja pela rotina corrida, pela falta de habilidade na cozinha, por não querer cozinhar para uma só pessoa e, muitas vezes, pela conhecida preguiça. Porém, é possível alimentar-se bem ao invés de cair na rotina dos congelados, fast-foods, hambúrgueres, nuggets, sopas e macarrões instantâneos e lanches em geral.

Planejar uma compra semanal ajuda bastante, principalmente se for fazer uma e/ou duas das principais refeições (almoço ou jantar) em casa.  Verifique os alimentos que já estão na geladeira ou dispensa e compre o necessário. Fique atendo ao prazo de validade dos produtos, pois a tendência é estragar se não for consumir rápido.  

As frutas, verduras e legumes são os mais perecíveis. Quando for comprá-los, não os compre muito maduros, mas o suficiente para a semana, evitando assim o desperdício. Outra dica é comprar frutas, verduras e legumes da época. Além de conterem mais nutrientes do que os em conserva ou enlatados, possuem menos agrotóxicos e são mais baratos. A dica é prestar atenção na data de fabricação e validade e optar por embalagens mais novas. Há boas opções de polpas congeladas para fazer sucos, evitando-se os sucos artificiais, ricos em aditivos químicos, como os corantes e acidulantes.

Os pratos únicos, como risoto, omelete, macarrão e tabule de quinua são boas opções. São práticos e podem ser nutritivos se feitos com verduras e legumes frescos, como abobrinha, berinjela, espinafre, cenoura, tomate, brócolis, escarola, alho poró e etc. Aproveite outras partes dos alimentos para incrementar os pratos, como talos e folhas. O ovo é uma boa fonte de proteína, além de ser rico em colina, carotenóides, entre outros. Para enriquecer o prato único, lembre-se de caprichar numa salada colorida. Há opções de saladas já pré-higienizadas. As carnes, podem ser compradas já limpas e cortadas em porções de 1 ou dois pedaços.

Mas e os pratos prontos? Geralmente são semi-congelados ou congelados e feitos com gordura trans e bastante conservantes, os tão temidos componentes tóxicos. Os enlatados também devem ser evitados ao máximo. Além de conterem muito sal e conservantes, seu revestimento interno é feito com produto tóxico, que contamina seu interior. Portanto, devem ser utilizado em último caso. Os macarrões instantâneos, além de já serem pré-fritos, acompanham aquele temido tempero pronto, cheio de sal, e produtos químicos, como o glutamato monossódico, usado para realçar o sabor e estimular o apetite. A sugestão é preparar molhos caseiros ou comprar opções de molhos orgânicos. As sopas prontas devem ser evitadas também, pois contém produtos artificiais em sua composição, sem benefícios nutricionais. 

Quando não for possível comprar os alimentos destinados a uma só pessoa, oriento a congelar o alimento em porções individuais e etiquetar com prazo de validade, como é o caso das carnes, que devem ser congeladas ainda cruas. Deixe para temperar quando for preparar a refeição.  

Se possível, tire um dia na semana para cozinhar alguns alimentos e congelar em porções pequenas. Algumas opções: feijão, lentilha, arroz, legumes pré-cozidos.

E lembre-se de comprar o necessário quando for ao supermercado. Evite os salgadinhos de pacotes, biscoitos, bolachas e petiscos. Na hora da fome eles serão a primeira opção ao invés de fazer uma refeição equilibrada e nutritiva.  

Ou seja, é possível morar sozinho e manter a saúde em dia.


Para ler parte da matéria, que também traz outras informações como custo e facilidades, o link é esse aqui.   


20/09/2011

Microbiota saudável


A integridade da mucosa intestinal é fundamental para a saúde em geral. Muitas pessoas não sabem, mas até o tipo de parto influencia na colonização da nossa microbiota intestinal. Tanto o tipo de parto quanto a alimentação que será oferecida ao bebê, podem trazer conseqüências positivas ou negativas para nossa saúde.

Falando do parto normal, sem julgar outras questões como decisão, conscientização, riscos, alternativas e etc., o parto normal oferece um contato do bebê com a microbiota vaginal da mãe, sendo o passo mais importante para colonização de uma microbiota saudável.

Desta forma, a integridade da microbiota intestinal é de muita importância e merece atenção redobrada. É necessária para a produção de várias substâncias pelos enterócitos, que são as células intestinais, como: enzimas digestivas, hormônios e neurotransmissores, sendo a serotonina um deles. Além disso, a mucosa intestinal é responsável pela absorção de nutrientes, e também é ela quem seleciona a passagem de componentes tóxicos e macromoléculas indesejáveis ao nosso organismo.  

A integridade do intestino é fundamental para o sistema imunológico e também é um dos principais órgãos de destoxificação do organismo, processo que envolve a eliminação de xenobióticos. Na microbiota intestinal existe um complexo ecossistema com inúmeras diferentes espécies de bactérias. Temos que nos dar conta que há uma competição por espaço no nosso intestino, entre as boas bactérias (probióticas) e as más bactérias (patogênicas). Não cuidar da saúde intestinal pode levar inclusive ao aumento da sua permeabilidade, assunto já falado aqui no blog.


A foto é bem ilustrativa. Portanto, para cuidar bem da saúde intestinal devemos evitar os alimentos industrializados, refinados, aditivos alimentares, açúcar, gordura saturada e trans, álcool, cafeína presente em refrigerantes, café, chocolates e, inclusive o excesso de fibras.

Quanto maior a absorção de substâncias NÃO NUTRIENTES pelo intestino, passando para o sangue, maior será o trabalho do sistema imunológico e hepático (o fígado é o maior órgão de destoxificação) para combater e eliminar essas substâncias.
Um abraço e até mais!